‘Pânico total’, diz morador que teve casa inundada após chuva forte em Angra dos Reis


Fernando Silva de Souza diz que ‘a água subiu muito rápido’ e que não deu tempo de salvar nada. Duas pessoas morreram e mais de 300 estão desabrigadas. Água invade casa no bairro Bracuí, em Angra dos Reis
Reprodução/TV Rio Sul
“Pânico total e terror. Coisa de doido. É um terror que eu nunca mais quero passar na minha vida”. Esse é o sentimento de Fernando Silva de Souza, morador do bairro Bracuí, em Angra dos Reis (RJ), que teve a casa inundada após a forte chuva que atingiu a cidade na noite de sexta-feira (8).
Era aproximadamente 23h30 quando Fernando foi acordado pelo filho avisando que a casa estava sendo invadida pela água. Segundo ele, a força da correnteza conseguiu abrir o portão.
“Aí, veio aquela enxurrada aqui e subiu muito rápido. Cara, subiu muito rápido. Não deu tempo de salvar carro, deu tempo de tirar nada, documento. Única coisa que a gente fez foi pegar o cachorro, minhas filhas, botamos ali na escada e subimos pela escada para laje”, contou ele.
Morador perdeu tudo após a água invadir sua casa em Angra dos Reis
Reprodução/TV Rio Sul
Fernando diz que mora no bairro Bracuí há bastante tempo e que nunca presenciou uma chuva como a de sexta-feira.
Chuvas matam 2 e deixam mais de 300 desabrigados
‘Tínhamos água no peito’, diz mulher que ajudou a resgatar idosos em asilo
Saiba como ajudar as famílias atingidas pela chuva
Fernando Silva de Souza mostra altura que a água chegou em Angra dos Reis
Reprodução/TV Rio Sul
“O nível da água passou mais ou menos aqui [veja imagem acima], estava mais ou menos aqui. Estava uma coisa assim, não tinha condição de fazer nada, só tinha condição de esperar socorro mesmo, porque o negócio estava feio”, explicou.
Quem também foi surpreendido pela rapidez que a água invadiu a casa foi Paulo Wilson Marques. Ele havia acabado de chegar e estava se organizando para dormir quando percebeu a inundação.
“Em questão de minutos, a água entrou e subiu na altura do queixo dentro da minha casa, que é a mais alta. E isso aqui ainda não tinha acontecido, já tinha dado água, mas não nessa proporção e nessa velocidade. Na minha casa, subiu até o meio da janela. Subiu mais ou menos um metro e quarenta”, relembrou ele.
Paulo disse que tirou a esposa e o filho de dentro de casa com o uso de tatames e os colocou em cima da garagem.
“Não deu pra salvar nada. Armário da pia desmontou, guarda-roupa, cama e colchão… Perdemos tudo, mas graças a Deus estamos vivos. É isso que importa”, disse
Dois mortos e mais de 300 desabrigados
A chuva forte e o aumento da maré provocaram uma inundação no bairro Bracuí entre a noite de sexta-feira (8) e a madrugada deste sábado (9).
O Corpo de Bombeiros confirmou a morte de um casal de idosos que estava em um asilo privado.
Imagem deste sábado (9) de asilo alagado após chuva forte em Angra dos Reis
TV Rio Sul
Segundo a prefeitura, a água subiu rapidamente no asilo e o casal não conseguiu ir para o segundo andar do imóvel. A causa provável das mortes foi afogamento.
Outros 25 idosos do asilo foram levados em segurança para um abrigo.
O número de desabrigados chegou a 312, mas diminuiu para 307 no começo da tarde deste sábado (9). Cinco pessoas deixaram os abrigos e foram para casas de parentes.
Asfalto em área de condomínio cede após chuva forte em Angra dos Reis
O município registrou 250 milímetros de chuva em apenas 24 horas. Segundo a Defesa Civil, este era o volume esperado para todo o mês de dezembro.
O alto volume de chuvas e a maré cheia provocaram a inundação do rio Bracuí, que passa pelo bairro. A água atingiu a marca de três metros de altura em alguns pontos.
Veja onde fica a região afetada pela inundação em Angra dos Reis (RJ).
Ighor Costa – Arte/g1
Estado de emergência
A prefeitura de Angra dos Reis decretou situação emergência na tarde deste sábado (9). O decreto será válido por 180 dias.
Segundo a prefeitura, durante este período, “o município fica autorizado a convocar voluntários para reforçar as ações de resposta ao desastre, realizar campanhas de arrecadação de recursos junto à comunidade e autorizar os agentes de Defesa Civil a entrarem em casas para prestar socorro ou para determinar a pronta evacuação”.
Ainda de acordo com a prefeitura, equipes estão nas ruas há mais de 15 horas para limpar e desobstruir vias, além de prestar assistência aos moradores afetados.
Siga o g1: Instagram | Canal no WhatsApp
VÍDEOS: as notícias que foram ao ar na TV Rio Sul
Adicionar aos favoritos o Link permanente.