Projeto social ajuda a revelar atletas da canoagem que vão representar o Brasil nas Olimpíadas de 2024


Por conta de conquistas em campeonatos nacionais, os atletas João Silva, de 14 anos, e Maria Cunha, de 15 anos, foram pré-convocados para as Olimpíadas de 2024. Escola de canoagem ajuda crianças carentes em José de Freitas
Os atletas João Silva, de 14 anos, e Maria Cunha, de 15 anos, destaques em competições, foram pré-convocados para as Olimpíadas de 2024. Eles foram revelados pelo projeto social Escola de Canoagem Iporanga, em José de Freitas (PI), que oferece aulas gratuitas na Barragem do Bezerro para crianças e adolescentes entre 7 e 16 anos.
A escolinha surgiu em 2018 e atende atualmente 60 crianças em situação de vulnerabilidade social. Em parceria com associações da cidade, o instrutor Till Neves prepara os alunos de forma técnica, para a prática da canoagem, mas também de forma social.
“Nós temos três pontos importantes, trabalhamos a formação do cidadão, o meio ambiente, e também priorizamos a formação de atletas. Nós já temos atletas que disputam o Brasileiro, que representa o estado do Piauí muito bem e que hoje representa o Brasil em competições internacionais”, afirmou Till.
Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram
Em 2022, os atletas da escolinha disputaram três competições importantes. A primeira foi a Copa do Brasil, onde conquistaram algumas medalhas. A segunda foi uma competição em Curitiba (PR), conquistando oito medalhas. Mas a mais importante delas, considerada pela escola Iporanga, é o Campeonato Brasileiro, onde os atletas conseguiram 32 medalhas, inclusive ouro.
Atleta de canoagem João Silva
Reprodução/TV Clube
Por conta dessas conquistas, João Silva e Maria Cunha vão representar o Brasil em uma das provas de canoagem nas Olimpíadas de 2024.
“Eu já andava aqui pela barragem do Bezerro, conhecia um pouco o projeto e via o pessoal treinando. Mas recusei alguns convites do professor, porque eu jogava futebol e não queria misturar as coisas. Até quando resolvi testar a canoagem. Testei, gostei e comecei a treinar. Três meses depois participei do meu primeiro campeonato”, contou o atleta João.
A mãe de João comentou que o garoto sempre foi um campeão em tudo que se dedicava a fazer e por conta disso, tem muito orgulho do filho. São vidas transformadas através do esporte.
Escola de Canoagem transforma a vida de jovens no Piauí
Reprodução/TV Clube
Outro atleta que faz parte da escola há cerca de dois anos é a Maria Cunha, de 15 anos. Ela conheceu a escola através do tio dela e desde então é apaixonada pela canoagem.
“Estou trazendo muito orgulho ao meu pai, ao Piauí e também estou trazendo muito orgulho meu professor, graças a Deus. Atualmente, hoje eu estou com 11 medalhas, sete de ouro, três de prata e uma de bronze e depois disso eu só quero trazer mais alegria para cá e para mim mesma. Meu objetivo é chegar nas Olimpíadas”, destacou Maria.
📲 Confira as últimas notícias do g1 Piauí
📲 Acompanhe o g1 Piauí no Facebook, no Instagram e no Twitter
📲 ‎Participe do canal do g1 Piauí no WhatsApp e da comunidade no Telegram
VÍDEOS: Assista às notícias mais vistas da Rede Clube
Adicionar aos favoritos o Link permanente.