Ao lado de Riedel, Lula anuncia R$ 2,3 bilhões em investimentos para rodovias de MS


O montante será financiado pelo BNDES. O valor será somado a recursos do próprio estado, que chegam a quase R$ 10 bilhões, para investimento em infraestrutura das rodovias estaduais. Riedel foi até Brasília para receber aprovação de financiamento.
Ricardo Stuckert
Ao lado do governador de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel (PSDB), o presidente Lula (PT) anunciou a liberação de R$ 2,3 bilhões para investimentos em rodovias estaduais. O dinheiro será financiado pelo governo estadual via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
Riedel foi até Brasília para receber o documento das mãos de Lula. Em cerimônia, o governador comemorou a viabilidade do recurso que será destinado a investimentos de infraestrutura e logística de rodovias de Mato Grosso do Sul.
“É para isso que existem bancos públicos, fazer aquilo que muitas vezes a iniciativa privada não quer fazer. É isso o que estamos fazendo aqui nesse gesto singelo. Como deixar de emprestar dinheiro para um estado que tem condições de crescimento como o Mato Grosso do Sul?”, destaca Lula.
Os R$ 2,3 bilhões via BNDES serão somados a um outro montante bilionário, para compor um mega pacote de investimentos às rodovias do estado. De acordo com o governo, somada a R$ 7,5 bilhões de recursos próprios, o investimento total será R$ 9,8 bilhões em infraestrutura. O prazo para as obras é até 2026.
Conforme comunicado do governo do estado, o montante de quase R$ 10 bilhões serão investidos em 790 km de estradas, em 28 municípios sul-mato-grossenses. Do total de quilômetros, 540 km serão de novas rodovias.
“[Esses investimentos] significam rodovias pavimentadas, acesso aos portos e escoamento da safra. Nosso estado se transforma. Não tenho dúvida que Mato Grosso do Sul continuará sendo um dos estados que mais crescem no Brasil”, frisou Eduardo Riedel.
Conforme apurado pelo g1, o contrato de financiamento entre o governo do estado e o BNDES deve ser assinado nas próximas semanas ou no começo do próximo ano. O documento deve prever como o montante será pago e as relações das obras a serem feitas.
Veja vídeos de Mato Grosso do Sul:
Adicionar aos favoritos o Link permanente.