Entrevista com Clésio Salvaro

entrevista-com-clesio-salvaro

“Criciúma não é lugar para quem não quer trabalhar”

O prefeito de Criciúma analisa um dos graves problemas das cidades catarinenses e brasileiras.

Prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro – Foto: Arquivo

Como está a situação dos moradores de rua em Criciúma?

Embora tenhamos observado um aumento de aproximadamente 40% na população em situação de rua no Brasil, em Criciúma, com a implantação de políticas públicas eficazes, conseguimos manter essa situação sob controle. Medidas como ações multissetoriais da Secretaria de Assistência Social, Polícia Militar e Defesa Civil todos os dias pela manhã, criação do Plantão 24h da Abordagem Social, direcionamento ao mercado de trabalho, encaminhamentos para comunidades terapêuticas e para Saúde Caps, além de equipamentos da Assistência Social como Centro POP e República. Campanhas publicitárias contra a doação de esmolas também são importantes para o sucesso deste projeto.

A internação está funcionando?

Existem três tipos de internação: voluntária, quando a própria pessoa permite a internação, compulsória (quando é uma determinação judicial) e involuntária. Todas amparadas por lei federal. A internação involuntária é solicitada por terceiros (geralmente um familiar) e com um parecer de um assistente social, relatando os atendimentos, e um laudo médico, se faz a internação. Existe um bom número de pessoas que retornam à vida normal após tratamento de 6 a 9 meses. O índice de recuperação é de 50%.

O problema dos moradores de rua não tem solução?

As ações de assistência contribuem para dar encaminhamento à população em situação de rua, diferente do que acontece em outras regiões do país. No entanto, Criciúma possui localização estratégica entre as duas capitais, isso faz com que a cidade seja um caminho de transição para muitos andarilhos, resultando em novas chegadas diárias. O governo municipal tem políticas para oferecer atendimento médico para quem está doente, tratamento específico para usuários de drogas e encaminhamento para o mercado de trabalho para quem deseja oportunidade. Aqui não é terra para pessoas que não gostam de trabalhar.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.