Em meio à crise, Maduro e a Putin se encontram na segunda-feira

MUNDO
Nicolás Maduro está de malas prontas para a Rússia. Com a polêmica da anexação do território da Guiana a todo vapor, o ditador venezuelano decidiu ir visitar ao seu aliado, Vladimir Putin, em um passeio que começa amanhã.
objetivo da viagem é estratégico, já que reforça uma aliança e demonstra apoio russo em caso de um eventual conflito na região guianense de Essequibo, que corresponde a 70% do país que Maduro ameaça atacar.
  • Depois de um ano marcado por guerras na Europa e na Ásia, a América — especialmente os Estados Unidos — observa atentamente o movimento nada diplomático de Nicolás.
Por aqui… Lula pediu ao ministro da Defesa, José Múcio, para tomar “cuidado” com a fronteira do país, já que o Brasil faz fronteira com os dois países e é uma rota de entrada para os venezuelanos em caso de invasão.
Nos bastidores, há um mal-estar no Exército com a falta de clareza do presidente Lula em relação à região e ao conflito. Militares dizem que, sem uma orientação política de como agir é difícil criar uma estratégia.
Zoom out: O silêncio reflete uma postura diferente do petista daquela que recentemente foi vista em relação à guerra na Ucrânia e na Faixa de Gaza, pois Lula fez diversas críticas.
Sobre a Venezuela, no entanto, apesar de dizer que a guerra é a última coisa que a América Latina precisa, ele em nada criticou a postura de Maduro.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.