Mulher diz que família perdeu mais de R$ 400 mil em ‘jogo do tigrinho’ em Maceió: ‘Não sei como vou continuar a viver’


Em relato à Polícia Civil, ela disse que o neto perdeu todo patrimônio da família e hoje todos vivem de favor. Operação apreendeu bens de influenciadores. Alagoana relata falência da família por causa do ‘jogo do tigrinho’
Reprodução
Uma mulher relatou à Policia Civil que todo patrimônio da família foi perdido por causa de apostas online no chamado ‘jogo do tigrinho’. O prejuízo foi calculado em R$ 400 mil e perdido em jogos feitos pelo neto dela. Nesta segunda-feira (17), a Polícia Civil deflagrou uma operação que teve como alvo influenciadores alagoanos.
“Meu neto perdeu tudo que a gente tinha com jogos de aposta online. Começou a jogar por incentivo de outras pessoas e começou a perder. Perdeu o carro, o dinheiro que eu tinha no banco, por fim deu golpe na empresa que trabalhava de R$ 200 mil. Minha casa valia mais de R$ 300 mil e vendi, entreguei pelo débito. Nós perdemos tudo que tínhamos”, disse a mulher que preferiu não ter a identidade revelada.
No Brasil, o chamado ‘Jogo do Tigrinho’ ficou famoso devido à extensa campanha que incluiu muitos influenciadores digitais e jogadores que compartilham suas supostas ‘táticas’ nas redes sociais. No entanto, há a suspeita de que vídeos que mostram altos valores são feitos em contas usadas para testes do jogo, somente para simular ganhos reais e assim atrair novos jogadores.
No relato, a alagoana conta que o neto precisou mudar de estado porque ainda deve R$ 50 mil a um agiota. Ele chegou a vender uma moto a duas pessoas diferentes para levantar dinheiro para as apostas. Quando estava empregado, o patrão chegou a pagar alguns débitos feitos por ele e foi demitido sem direito a receber indenização.
“Minha filha está em depressão, eu estou doente. Ele [o neto] está passando fome em outro estado. Minha família desmoronou e a família toda sofrendo por causa desse infeliz desse jogo. Eu não sei como vou continuar a viver. Espero que outras famílias não passem o que minha família está passando hoje”, disse no depoimento.
Na operação Game Over foram cumpridos mandados de busca e apreensão. Bens como carros e embarcações de luxo, passaportes e dinheiro foram apreendidos. “Essa é uma prática disseminada hoje no Brasil e que muitos influenciadores alagoanos estavam cometendo crime de estelionato ao incentivar seus seguidores a praticar esse tipo de jogo que tem trazido uma verdadeira ruína nas finanças das pessoas”, disse o delegado Lucimério Campos.
Assista aos vídeos mais recentes do g1 AL
Veja mais notícias da região no g1 AL
Adicionar aos favoritos o Link permanente.