De louça quebrada a cebola pendurada na porta: como se comemora o Ano-Novo pelo mundo

de-louca-quebrada-a-cebola-pendurada-na-porta:-como-se-comemora-o-ano-novo-pelo-mundo

É tradição em boa parte do mundo comemorar a virada de ano. Se os brasileiros se organizam para brindar e assistir o show de fogos de artifício, a virada é lembrada de diferentes formas em outras partes.

Há países em que as comemorações não se resumem apenas ao momento da passagem do dia 31 de dezembro para o dia 1º de janeiro, mas ao dia todo. Alguns comemoram comendo 12 uvas, outros quebram vidro e porcelana fina.

Confira os detalhes de celebrações inusitadas de Ano-Novo

1. Japão: ouvir os sinos e preparar macarrão soba

No Japão, é comum dar o pontapé inicial preparando uma tigela de macarrão soba. A massa de textura firme e formato longo é fácil de morder e simboliza uma ruptura com o ano velho.

Badalada dos sinos é tradição de Ano-Novo no Japão.

Réveillon no Japão é comemorado com badaladas dos sinos. – Foto: Divulgação/ND

O dia 31 de dezembro (ou Omisoka) é comemorado com o toque de sinos nos templos. A tradição diz que badalar 108 vezes – o número de desejos humanos e, portanto, as causas do sofrimento, de acordo com a crença budista – dissipa emoções e pensamentos negativos.

2. Espanha: comer 12 uvas

Os espanhóis saúdam o ano novo comendo 12 uvas, que simbolizam cada batida do relógio. O costume de “las doce uvas de la suerte” começou no final do século XIX: acredita-se que a fruta afasta o mal enquanto aumenta suas chances de uma temporada próspera.

Comer uvas é uma das opções para ter boa sorte, na Espanha.

Na Espanha, a tradição de Réveillon é comer 12 uvas. Foto: Larry Crowe/Divulgação/ND

Uma curiosidade do país é que o ritual só funciona se você conseguir terminar de engolir todas as uvas em questão de segundos — elas precisam acabar quando os ponteiros marcarem meia-noite em ponto.

3. Dinamarca: quebrar a louça

Se você foi educado a pensar que quebrar copos e pratos na casa dos outros soa agressivo, saiba que, na Dinamarca, é um bom sinal. As pessoas guardam a louça trincada ou lascada ano todo para usar na véspera do Réveillon.

Na Dinamarca, quanto mais louça quebrada na porta de casa, mais sorte.

Quebrar louças é sinônimo de boa sorte na Dinamarca. – Foto: Divulgação/ND

Na noite de ano-novo, eles vão até a casa de amigos e familiares e jogam nas entradas. Eles acreditam que quanto mais cacos você tiver à sua porta na manhã seguinte, melhor seu ano será.

4. Grécia: pendurar uma cebola na porta

A cebola não é apenas um item básico da cozinha, mas também pode trazer boa sorte para o ano novo que se aproxima. Na Grécia, é tradição pendurar uma cebola na porta.

A tradição na Grécia diz que a sorte vem com cebolas penduradas na porta de casa.

Cebola deve ser pendurada na porta de casa, na Grécia – Foto: Divulgação/ND

A cebola simboliza a fertilidade e o crescimento, graças à sua capacidade de brotar por conta própria.

5. Estados Unidos: assistir à bola que cai na Times Square

Para comemorar o Ano-Novo, milhões de americanos se reúnem nas geladas ruas da Times Square e assistem à famosa Times Square Ball “cair” à meia-noite. Muitos optam por celebrar em casa, já que o momento também é transmitido pela televisão.

Tradicional praça de Nova York é o ponto de encontro nos EUA.

Tradição nos EUA é aproveitar os momentos na Times Square. – Foto: Divulgação/ND

A bola, na verdade, é um balão que fica na cobertura do edifício One Times Square. Ele desce através de um mastro de 43 metros em exatos 60 segundos – sempre às 23h59 do dia 31 de dezembro.

6. França: festejar com champanhe

Tomar vinho na França é algo que acontece em muitos momentos do calendário. Por isso, para comemorar o Ano-Novo, os franceses partem para uma bebida local, mas mais exclusiva: o champanhe.

Uma taça de champanhe é sinônimo de boa sorte, na França.

Na França, as comemorações de Réveillon incluem a bebida mais tradicional do país. – Foto: Divulgação/ND

As opções gastronômicas tradicionais harmonizam perfeitamente – e incluem preparos com ostras e peru, geralmente.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.