Casal centenário, Siqueira Campos, jornalista e influencers: relembre as despedidas que marcaram 2023


O g1 listou algumas das mortes que comoveram e causaram repercussão no Tocantins e até no Brasil. Personalidades do Tocantins que morreram em 2023
Divulgação
Muitas perdas deixaram os tocantinenses de luto em 2023. Acidentes trágicos, doenças ou mesmo crimes marcaram o ano e geraram manifestações nas redes sociais e muitas homenagens.
O g1 relembra algumas das mortes e todas as repercussões e impactos que causaram no Tocantins. Confira:
12 mortos na TO-280
O ano começou com um acidente de trânsito que matou 12 pessoas, entre elas um bebê de quatro meses que estava no colo da mãe, e deixou dois feridos. A tragédia comoveu todo o estado no dia 25 de janeiro. A van em que estavam as vítimas era da Secretaria de Saúde de Almas e bateu de frente com um caminhão.
Acidente entre caminhão e van deixou 12 mortos no Tocantins
Igor Pires/TV Anhanguera
Segundo testemunha informaram na época, o caminhão teria tentado fazer uma ultrapassagem quando bateu de frente com a van que estava na faixa contrária. Anderson Oliveira dos Santos chegou a ser preso em flagrante no dia seguinte ao acidente, autuado por homicídio culposo e lesão corporal.
Entre as vítimas fatais estavam três pessoas da mesma família, quilombolas, uma professora e servidores públicos da cidade.
Todos moravam em Almas, cidade que fica a cerca de 290 km da capital. Sobreviveram ao grave acidente Aristides Curcino dos Santos, 68 anos, e Suel Martins de Oliveira, de 36 anos.
Acidente na TO-280, entre Almas e Natividade, deixou 12 pessoas mortas
Divulgação/Prefeitura de Almas
LEIA MAIS:
Acidente com van e caminhão deixa pelo menos 12 mortos e feridos em rodovia próximo a Natividade
Três vítimas de acidente com 12 mortos na TO-280 são da mesma família
Dez vítimas de acidente na TO-280 serão veladas em Almas; outras duas vão para os estados de Goiás e Pará
Vítimas de acidente com 12 mortos no Tocantins voltavam de atendimento médico em Palmas
Saiba quem são as 12 pessoas que morreram em grave acidente entre van e caminhão na TO-280
Vítimas da colisão entre van e caminhão na TO-280
TV Anhanguera/Reprodução
Influencer de luto
Edmilson Adorno, 45 anos, marido da influencer digital, Fran Adorno, morreu vítima de infarto no dia 20 de março de 2023. Os dois viviam juntos em uma fazenda no município de Guaraí, interior do Tocantins, e dividiam a vida ‘na roça’ com os internautas.
O canal do Youtube de Fran tinha mais de três milhões de inscritos na época. Edmilson também estava no mundo digital e tinha mais de 270 mil seguidores no Youtube.
A morte dele comoveu a web. No Youtube, Tik Tok e Instagram, seguidores repercutiram e lamentam a partida de Edmilson.
Fran e Edmilson, nas redes sociais
Reprodução/Instagram
Pelos vídeos que publicavam, ela contou que conheceu o marido ao comprar uma cadelinha em uma loja agropecuária. Os dois começaram a namorar e logo se casaram. Depois de enfrentarem muitas dificuldades, eles conseguiram a roça onde moravam após o pai dela repartir uma propriedade entre os filhos.
Com o sonho de ser mãe, Fran juntava o pouco que ganhava para fazer um tratamento e conseguir engravidar. Quando conseguiu, começou a fazer vídeos relacionados à gestação e postar na internet. Foi conseguindo seguidores e passou a viver somente da internet. Depois de um tempo, os dois se tornaram influenciadores.
LEIA MAIS:
Marido de blogueira com mais de 3 milhões de seguidores morre e gera comoção na web
Influenciadora com mais de 3 milhões de seguidores chora ao contar que viu quando marido morreu: ‘Ele deu o último suspiro’
20 desejos antes de morrer
Março também foi o mês de partida da influenciadora digital, Morganna Bezerra da Silva, de 27 anos. Ela fazia tratamento contra um câncer e morreu no dia 29 de março.
Morganna publicou nas redes sociais uma lista com 20 desejos que gostaria de realizar “antes de morrer”. Um deles era se casar novamente e com a ajuda de muitas pessoas que se comoveram com a história de vida da jovem. Ela e o marido subiram ao altar 10 dias antes da morte.
Morganna Bezerra da Silva morreu em tratamento contra o câncer
Silvia Dacs/Divulgação
No Instagram, a influenciadora publicava vídeos mostrando a realização dos desejos que conseguia realizar. Entre eles um book completo com o marido e os três filhos, o acampamento no quintal com a família e um fim de semana na fazenda com os irmãos.
LEIA MAIS:
Influencer com câncer terminal morre meses após escrever lista com 20 desejos para realizar antes de partir
Marido posta vídeo emocionante e lamenta morte de influencer 10 dias após casamento dos sonhos: ‘Como vou viver sem você?’
Idosos centenários
Outra história de perda que causou grande comoção foi a morte do casal de idosos Mamédio Alves Magalhães e Ana Araújo Magalhães, moradores de Paranã, na região sul do Tocantins. Eles partiram com apenas quatro horas de diferença no dia 30 de junho de 2023.
Mamédio tinha 105 anos e Ana, 100 anos. Desde que se casaram, dona Ana e seu Mamédio viveram sempre unidos e como contou a sobrinha-neta que cuidava deles, Ediana Quirino Magalhães, de 38 anos.
Eles não tiveram filhos, mas de acordo com a sobrinha, ajudaram na criação de muitas crianças da cidade.
Idosos Mamédio Alves Magalhães e Ana Araújo Magalhães moravam na cidade de Paranã
Arquivo pessoal
Com diversos problemas de saúde, muitos causados pelas idades avançadas, Seu Memédio morreu no hospital e dona Ana em casa.
O casal viveu por toda a vida na região e foram enterrados juntos, assim como passaram a vida, na fazenda da família na zona rural de Paranã.
LEIA MAIS:
Após quase 80 anos juntos, idosos centenários morrem no mesmo dia, com apenas quatro horas de diferença
Idoso de 105 anos que morreu no mesmo dia da esposa de 100 anos tinha avisado a família: ‘vamos morrer juntos’
Jornalista e amigas morrem em acidente
A ex-apresentadora da TV Anhanguera do Tocantins, Leilane Lustosa Macedo de Oliveira e as amigas Hosana Santos Andrade e Luana Carvalho morreram em um acidente na BR-153, em São Luiz do Norte, em Goiás. A batida envolveu dois carros e um caminhão por volta das 18h30 do dia 9 de junho.
As amigas que moravam em Gurupi, no sul do estado, viajavam para Abadia de Goiás para participarem de um encontro de motoclube feminino, já que as três eram apaixonadas por motocicletas.
Leilane Macedo morreu em acidente na BR-153, em Goiás
Divulgação
Na época, a Polícia Rodoviária Federa (PRF), informou que o carro em que estavam as amigas tentou fazer uma ultrapassagem, bateu em outro carro, invadiu a pista contrária e foi atingida por um caminhão
Hosana e Luana morreram no local do acidente. Leilane chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. O carro em que as três viajavam ficou completamente destruído.
Leilane era formada em Comunicação Social – Jornalismo pela Universidade de Gurupi (Unirg) e pós-graduada em comunicação empresarial e marketing. Atuou no jornalismo por mais de 15 anos. A jornalista também atuou como repórter do Jornal do Tocantins e de outros veículos de comunicação.
Em 2016, foi contratada como editora regional da TV Anhanguera em Gurupi e apresentou o Jornal Anhanguera 1ª Edição, com transmissão ao vivo para cidades da região sul do estado.
Luana, Leilane e Hosana tiraram foto durante viagem, na divisa entre os estados de Tocantins e Goiás
Reprodução/Instagram
Nos últimos anos, passou a trabalhar como assessora de comunicação na Prefeitura de Gurupi. Leilane era casada e deixou um filho de 11 anos.
Hosana era empresária, professora e fisioterapeuta. Mãe de um menino de dois anos, ela tinha uma clínica que prestava atendimentos de saúde e dava aulas em uma universidade. Luana, conhecida como Lua, era escritora. Nas redes sociais, compartilhava várias fotos em viagens, exposições e em encontros de motoclube. Ela e as outras amigas participavam da comunidade Lokas, que reúne mulheres apaixonadas por motos.
LEIA MAIS:
Ex-apresentadora de jornal e duas amigas morrem em acidente na BR-153 em Goiás
Vídeo mostra jornalista e amigas cantando dentro de carro momentos antes de morrerem em acidente
Saiba quem são as três amigas que morreram em acidente na BR-153, em Goiás
Adeus a Siqueira Campos
O dia 4 de julho foi marcado pela morte do ex-governador e criador do Tocantins, José Wilson Siqueira Campos. Considerado um dos políticos mais importantes do estado, atuou ativamente no movimento de separação do então ‘Norte de Goiás’, nos fim dos anos de 1980.
Siqueira Campos chora durante posse como governador do Tocantins
Acervo/Secom Tocantins
Siqueira Campos tinha 94 anos e estava internado desde o dia 29 de junho na UTI de um hospital particular em Palmas. Nos últimos anos enfrentou diversos problemas de saúde, passou por cirurgias e sua morte foi em decorrência de uma infecção generalizada.
A morte foi confirmada por volta das 19h25 do dia 4 de julho pelo filho, pelo ex-deputado estadual Eduardo Siqueira Campos.
Palácio Araguaia durante o velório de Siqueira Campos
Sarah Bonini/TV Anhanguera
O corpo do ex-governador foi velado no Palácio Araguaia. Aberto ao público, o salão do local em que os chefes do Executivo estadual atuam que recebeu estrutura para atender cerca de três mil pessoas. Diversas autoridades, políticos e amigos passaram para prestar homenagens.
No fim da tarde do dia 5 de julho, o político foi levado ao cemitério Jardim das Acácias em um caminhão do Corpo de Bombeiros, logo após a missa de corpo presente celebrada pelo dom Pedro Brito Guimarães, arcebispo de Palmas.
Caixão de Siqueira Campos é fechado para seguir ao cortejo fúnebre até o cemitério
Cintia Ribeiro Portilho/TV Anhanguera
O cortejo fúnebre passou pela avenida JK até a TO-050, depois fez o contorno na saída para Aparecida do Rio Negro e seguiu até o cemitério.
Siqueira foi enterrado ao lado do neto Gabriel Marques Siqueira Campos, que morreu aos 12 anos em um acidente aéreo, em 2011.
Espaço onde corpo de Siqueira Campos está enterrado
Jackeline Teixeira/TV Anhanguera
Siqueira deixa esposa e oito filhos. O ex-governador foi casado durante mais de 40 anos com Aureny Siqueira Campos, com quem teve seis filhos. Em homenagem a ela foram batizados quatro bairros de Palmas. Os dois continuaram tendo uma relação cordial até a morte dela, em novembro de 2020. Após o divórcio, Siqueira casou-se com Marilúcia Leandro Uchôa Siqueira Campos, com quem teve mais dois filhos.
LEIA MAIS:
Morre Siqueira Campos, ex-governador e criador do estado do Tocantins, aos 94 anos
Siqueira Campos: Conheça a luta do ex-governador pela criação do Tocantins
Siqueira Campos: Veja trajeto do cortejo com o corpo do ex-governador até o cemitério
Com homenagens e aplausos, ex-governador Siqueira Campos é enterrado em Palmas
De seringueiro a político: saiba quem foi Siqueira Campos, primeiro governador e criador do Tocantins
Com homenagens e aplausos, ex-governador Siqueira Campos é enterrado em Palmas
Morte no aniversário do estado
O primeiro dia de comemorações de 35 anos do Tocantins, no dia 5 de outubro, foi marcado pelo assassinato de Ruan Gomes da Silva, de 17 anos. A festa aconteceu na Praça dos Girassóis e contou com as apresentações de nomes do sertanejo. Mas durante uma briga no meio da multidão, um tiro acertou a cabeça do adolescente.
Ruan Gomes da Silva tinha 17 anos e morreu na madrugada desta sexta-feira (6)
Divulgação
As cantoras Maiara e Maraisa se apresentavam na hora que os tiros foram disparados e a organização retirou as artistas do palco.
O policial militar Mikel de Melo Barbosa, que estava de folga, e outros dois homens foram quem começaram a confusão. A arma do PM foi tomada e ele foi atingido por tiros nas costelas e no quadril. Um casal também foi atingido pelos disparos e várias pessoas se machucaram durante a correria.
Ruan Gomes estava assistindo ao show com primos. A família contou que ele trabalhava como chapeiro em uma lanchonete e estava terminando os estudos. Segundo a polícia informou na época, ele não tinha qualquer envolvimento com a confusão e foi morto por uma bala perdida.
Além da morte, a Saúde municipal fez dez atendimentos a pessoas que estavam na Praça dos Girassóis e precisaram de atendimento médico após se ferirem na correria.
O jovem foi velado na casa da família, no Aureny IV e enterrado no dia 7 de outubro. Em entrevista à TV Anhanguera, a mãe dele lamentou a perda do filho.
Confusão durante show de aniversário do estado deixou um morto e feridos
Lucas Lobo/TV Anhanguera
“Meu filho era um menino bom, um ótimo filho, tanto para mim quanto para o pai dele. Sempre deu orgulho para a gente. Ele chegou do trabalho, tomou banho e a última frase dele para mim foi: mamãe, não se preocupa”, contou Veralucia Gomes de Lima Silva, sobre a última conversa que tiveram.
Os suspeitos de envolvimento na briga com o policial são os irmãos Jonas Rodrigues de Oliveira, de 17 anos, e João Victor Rodrigues Bezerra, de 23 anos. No dia seguinte ao crime no aniversário do estado, eles trocaram tiros com a polícia e morreram, em uma casa na antiga quadra 605 Norte, em Palmas.
Show recebeu milhares de pessoas na Praça dos Girassóis
Vasco Alves/Divulgação
LEIA TAMBÉM:
Tiroteio no show de Maiara e Maraísa deixa um morto e gera pânico e correria no aniversário do Tocantins; VÍDEO
Adolescente morto em tiroteio durante show de Maiara e Maraísa tinha 17 anos; VÍDEO
Veja o que se sabe do tiroteio no show da Maiara e Maraísa que deixou adolescente morto, PM baleado e multidão em pânico
Irmãos suspeitos de participação em tiroteio durante show de Maiara e Maraísa morrem em confronto com policiais
Mãe lembra última conversa com filho morto em tiroteio durante show de Maiara e Maraísa: ‘Não se preocupa’
Doação e aplausos
Depois de sofrer um AVC hemorrágico, a enfermagem Benedita de Nazaré Ribeiro Ferreira, de 48 anos, não resistiu e morreu no Hospital Geral de Palmas (HGP). E depois de dedicar a vida para cuidar de pacientes tanto na rede estadual como municipal, a família na enfermeira resolveu doar os órgãos.
Benedita recebeu homenagem ao seguir para centro cirúrgico após morte encefálica
Ellayne Czuryto/Governo do Tocantins
Benedita morreu no dia 11 de outubro de 2023. A captação aconteceu no mesmo dia e beneficiaram cinco pessoas que estavam na fila aguardando transplante. Mas pouco antes, quando o corpo da enfermeira passou pelos corredores do hospital, colegas de trabalho e amigos do HGP aplaudiram a atitude de solidariedade. Eles estavam com balões brancos e cartazes para lembrar a importância da colega.
Foram doados o fígado, que seguiu para Brasília (DF); rins, destinados ao Pará; e córneas, que ficaram no Banco de Olhos do Tocantins.
Benedita também era concursada na Prefeitura de Palmas. Atuava no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) desde 2015. Casada, a servidora do município e estado deixou uma filha de 16 anos.
Colegas da Saúde aplaudem saída dos órgãos de técnica de enfermagem após captação
LEIA MAIS:
Técnica de enfermagem morre de AVC e colegas fazem corredor de aplausos para doação dos órgãos dela: ‘viveu pra cuidar’
Infecção fatal
Uma grave infecção tirou a vida do estudante de medicina Lucas Borba, de 26 anos, no dia 22 de outubro deste ano. Ele era do Tocantins e realizava o sonho de fazer o curso na Universidade Federal do Pará (Ufpa).
O estudante ficou internado por cerca de dez dias antes da morte. Dois meses antes, Lucas tinha passado as férias com a família, os amigos e o namorado em Palmas. Ele postou nas redes sociais afirmando que estava com ‘bateria recarregada’ para mais um semestre da faculdade de medicina.
Lucas Borba tinha 26 anos e estava no terceiro período de medicina
Arquivo Pessoal
Na época, o primo de Lucas, Arthur Wieczorek, contou ao g1 que o jovem passou mal quando ainda estava em Belém (PA). Chegou a pedir ajuda a uma tia para viajar até a capital tocantinense. Ele chegou no dia 13 de outubro e foi internado logo em seguida.
O quadro piorou no dia 19 de outubro e o jovem precisou ser transferido para a UTI. No dia 22, Lucas foi intubado e teve uma parada cardíaca. Os rins e o fígado não aguentaram e estudante de medicina sofreu falência múltipla dos órgãos.
O jovem foi velado em uma funerária na quadra 108 Norte, em Palmas e o corpo foi levado para Nova Olinda, no norte do Tocantins, onde vive a família materna.
LEIA MAIS:
Estudante de medicina tem falência múltipla de órgãos após ser internado por infecção: ‘Cheio de sonhos’
Saiba como infecção pode ter causado falência múltipla dos órgãos e matado estudante de medicina aos 26 anos
Picada de aranha
No dia 6 de novembro, o cantor de forró Darlyn Morais, de 28 anos, morreu no Hospital Geral de Palmas (HGP) e a principal suspeita seria a picada de uma aranha. O rosto dele começou a escurecer e segundo a família, ele apresentou reações alérgicas antes de falecer.
Darlyn Morais morreu na segunda-feira (6), no HGP
Reprodução/Redes sociais
Também em decorrência de uma picada de aranha, a enteada do cantor precisou de internação e chegou a tomar soro para conter o veneno de aracnídeos.
O caso ganhou grande repercussão e comoveu a cidade de Miranorte, onde ele morava com a esposa, a enteada e dois filhos pequenos. Em entrevista ao g1, a esposa de Darlyn, Jhullyenny Lisboa, contou que ele passou mal pela primeira vez no dia 31 de outubro. Recebeu atendimentos em uma unidade de saúde de Miranorte e na semana seguinte voltou a apresentar reações alérgicas.
Mas foi em um show no dia 4 de novembro, em Palmas, que o cantor piorou. Ele foi levado para a UPA Norte e, em seguida, transferido para o HGP. Como ele apresentou manchas no corpo parecidas com as da enteada, que realmente encontrou a aranha que a picou na cama, a família desconfiou da possibilidade de Darlyn também ter sido picado.
Cantor morre após ser picado por aranha no rosto
Arquivo Pessoal
Jhullyenny disse que ele foi intubado por volta de 5h30, 6h da manhã, e foi a óbito às 8h35. Como era muito querido em Miranorte, o velório e enterro de Darlyn foram marcados pelo grande movimento.
O pai e o irmão do cantor tocaram várias canções de forró, estilo musical escolhido pelo artista desde a adolescência. Junto com o irmão e um amigo, a banda se apresentava em várias cidades do Tocantins e estados vizinhos. O laudo que aponta a causa da morte de Darlyn ainda não foi divulgado.
Pai e irmão prestam homenagem a cantor que morreu após picada de aranha
LEIA MAIS:
Cantor de forró morre após ser picado por aranha e rosto começar a escurecer, diz família
Esposa de cantor que morreu com suspeita de picada de aranha diz ter medo de voltar para casa mesmo após dedetização
Enteada de cantor de forró encontrou aranha na cama no dia que sentiu os primeiros sintomas, diz mãe
Cantor de forró que morreu aos 28 anos planejava gravar DVD em janeiro; família acredita que ele foi picado por aranha
Pai e irmão tocam Asa Branca em velório de cantor que morreu com suspeita de picada aranha: ‘vou continuar meu irmão, por você’
Morte de casal e cinco filhos
Sete pessoas da mesma família morreram em um grave acidente na TO-476, entre as cidades de Dianópolis e Rio da Conceição, no dia 23 de dezembro. Um casal e cinco filhos foram carbonizados. Apenas um menino de 9 anos sobreviveu ao acidente.
As vítimas são Rosirene Alves Moura, de 25 anos; Edicarlos Lago de Azevedo, de 44 anos; Lorena Pereira Alves, de 2 anos; Markeilane Pereira Alves, de 4 anos; Elianderson Pereira Alves, de 7 anos; Liara Alves Moura Melquíades, de 1 ano e Ravi Gabriel Moura de Azevedo, de apenas 4 meses.
Carro explodiu depois de bater em árvore, disse os bombeiros
Divulgação/PM
Eles moravam em Rio da Conceição e sofreram o acidente por volta das 6h40. Por causa das mortes, a Prefeitura de Rio da Conceição, no sudeste do estado, decretou luto oficial de três dias. Outras gestões da região também lamentaram as perdas.
A prefeita da cidade, Edinalva Oliveira Ferreira Ramos, informou que o velório de Rosirene e das crianças aconteceu na casa dos pais dela. Já o corpo de Edicarlos foi levado para a Bahia. Todos foram enterrados no domingo (24), véspera de natal.
LEIA MAIS:
Carro pega fogo e sete pessoas morrem carbonizadas em rodovia do Tocantins
Sete pessoas da mesma família morrem carbonizadas após carro capotar e pegar fogo; veja nomes
Rio da Conceição decreta luto após sete pessoas da mesma família morrerem carbonizadas em acidente
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.