‘Êxodo da pobreza’: milhares de imigrantes se juntam à nova marcha para entrar nos EUA


Até 8 mil pessoas de todas as idades, principalmente da Venezuela, Cuba e México, fazem parte da procissão. Caravana da véspera de Natal caminha com faixa que diz ‘Êxodo da Pobreza’ em espanhol
EPA
Uma extensa caravana de migrantes da América Central e do Sul partiu do México em direção à fronteira dos Estados Unidos.
Até 8 mil pessoas de todas as idades, principalmente da Venezuela, Cuba e México, fazem parte da procissão – eles levam uma faixa na qual está escrito “Êxodo da Pobreza”.
O movimento acontece dias antes da chegada do secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, à Cidade do México — ele quer chegar a novos acordos para controlar a migração.
O número de pessoas detidas na fronteira dos EUA com o México ultrapassou 2 milhões tanto nos anos fiscais de 2022 como de 2023.
Só em setembro deste ano, foram mais de 200 mil migrantes, segundo o governo americano.
A caravana da véspera de Natal partiu da cidade de Tapachula, no sul do México, perto da fronteira sul do país com a Guatemala.
Um migrante hondurenho que se juntou à procissão disse estar fugindo de uma gangue criminosa que ameaçava matá-lo.
“Fiquei com medo, então decidi vir para o México na esperança de poder ir para os EUA”, afirmou José Santos à agência de notícias Reuters.
Migrantes caminham ao deixar Tapachula em caravana para tentar chegar à fronteira dos EUA
REUTERS
Na sexta-feira (22/12), o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, disse querer colaborar novamente com os EUA para resolver as preocupações sobre a migração.
O líder mexicano deve se reunir com o secretário de Estado dos EUA nesta quarta-feira (27/12).
A Casa Branca disse, em um comunicado, que Blinken discutiria a “migração irregular sem precedentes” na região e identificaria formas de os dois países “enfrentarem os desafios de segurança fronteiriça”.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.