Orquestra sinfônica vai reger os doze minutos da tradicional queima de fogos do réveillon de Copacabana


Outra novidade este ano é um show feito por 400 drones. Uma festa caprichada para dois milhões de convidados do mundo todo. A prefeitura do Rio anunciou nesta terça-feira (26), os detalhes do réveillon de Copacabana.
No cenário que encanta o mundo, o réveillon de Copacabana vai ganhando forma.
Palco do réveillon de Copacabana
Reprodução/Jornal Nacional
“A expectativa é de muita alegria, de muita festa, de estar reunido com toda família nesse réveillon na cidade maravilhosa que é o Rio de Janeiro”, diz a dona de casa Ana Maria Pereira.
“A gente está realizando um sonho de poder estar aqui e prestigiar esse grande evento”, fala a comerciante Talita da Costa.
Na areia da praia, já estão de pé os dois palcos com as principais atrações da noite. No Palco Samba: Teresa Cristina, Jorge Aragão, Diogo Nogueira, Belo e Unidos do Viradouro.
“Tô muito ansiosa. Reservei um repertorio dos anos 80, com banda só de mulheres”, diz Teresa Cristina.
“Nós vamos brincar muito, cantar muito, dançar. Principalmente, festejar”, vibra o cantor e compositor Jorge Aragão.
No palco Copacabana: Nattan, Luísa Sonza, Gloria Groove, Ludmilla e Imperatriz leopoldinense.
Nesta terça-feira (26), a Polícia Militar anunciou o esquema reforçado de segurança do espetáculo, com tecnologia.
“Estamos mobilizando quase três mil policiais militares, um efetivo 11% maior com relação ao ano passado. Câmeras espalhadas ao longo da orla de Copacabana vão estar gerando imagens que vão ser cruzadas pelo banco de dados do centro integrado de comando e controle identificando foragidos da Justiça”, explicou o coronel Marco Andrade, porta-voz da PMRJ.
E serão 12 minutos do momento mais esperado: o céu colorido com fogos de artifício, em dez balsas espalhadas pela orla.
A tradicional queima de fogos de Copacabana vai acontecer no ritmo de músicas conhecidas do grande público, tocadas por uma orquestra. E uma das canções vai ser uma homenagem à rainha do rock, Rita Lee, que nos deixou em maio passado.
A outra novidade é um show feito por 400 drones.
“Os drones vão fazer algumas homenagens, não só à cidade. Vai ter homenagem a alguns personagens, enfim, as pessoas vão se emocionar ”, contou o presidente da RioTur, Ronnie Costa.
Uma festa caprichada para dois milhões de convidados do mundo todo.
“Cada ano que passa é um espetáculo diferente, vai acrescentando, então é realmente muito lindo, vale a pena”, diz o aposentado Roberto Mauro.
“Pessoal alegre e feliz. Isso é bom, faz bem né? Pra gente começar o ano bem”, fala o professor Paulo Efigênio da Silva.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.