Forças ucranianas atingem navio russo em território disputado pelos dois países


Para causar esse estrago, as forças da Ucrânia usaram mísseis britânicos e franceses. Forças ucranianas atingem navio russo em território disputado pelos dois países
Reprodução/TV Globo
Forças ucranianas atingiram, nesta terça-feira (26), um navio russo numa posição estratégica no território que os dois países disputam.
Não foi um ataque qualquer. Para causar esse estrago, as forças da Ucrânia usaram mísseis britânicos e franceses.
Uma família acordou apavorada. O ataque noturno foi na Península da Crimeia, região anexada ilegalmente pelos russos em 2014. É nessa área que a contraofensiva ucraniana vem conseguindo os melhores resultados.
O porta-voz da força aérea da Ucrânia disse que o navio russo Novocherkassk foi destruído e provavelmente carregava um arsenal perigoso de munição.
Era um navio como esse, geralmente usado para desembarcar tropas e transportar também tanques e veículos blindados.
As autoridades russas disseram que o navio foi danificado, não destruído. E que uma pessoa morreu e duas ficaram feridas.
O Ministro da Defesa da Rússia disse nesta terça-feira (26) que as forças do país detiveram a contra ofensiva da Ucrânia e que agora as tropas russas avançaram em todas as frentes.
Forças ucranianas atingem navio russo em território disputado pelos dois países
Reprodução/TV Globo
Também nessa terça-feira, o principal opositor do presidente russo Vladimir Putin, Alexei Navalny, confirmou que foi transferido para uma prisão no Ártico. Ele estava sumido havia 20 dias.
Numa rede social, Navalny disse que está em um presídio social apelidado de “Lobo Polar”, a quase 2 mil quilômetros de Moscou, mas que passa bem. E fez piada: “Eu sou o seu novo Papai Noel”, escreveu em referência ao frio do Ártico e a barba por fazer.
Naválny cumpria pena numa prisão perto de Moscou por supostos casos de fraude, desacato e extremismo – acusações que ele nega.
A equipe do ativista tinha procurado por ele em mais de 200 centros de detenção. Ele sobreviveu a um evenenamento em 2020, e acabou preso logo depois de voltar ao país.
Um porta-voz de Naválny disse que a transferência pra um lugar tão remoto e inóspito é pra complicar o acesso do cliente a advogados e aliados, enfraquecendo, assim, a influência política dele, antes da eleição presidencial marcada para Março.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.